Rua Alfredo Ahlert, 433, Teutônia, RS, Brasil
55 51 99885-8821 contato@ilgiardin.com.br
Espaço de Gastroterapia e Cultura

Faq

Outras perguntas: contato@ilgiardin.com.br

Atendimento à operadoras, agências e interessados em montar grupos especiais ou privados bem como capacitações para hotéis e restaurantes, favor entrar em contato pelo email ilgiardinteutonia@gmail.com

1 – O que é Il Giardin?

É uma casa. É um espaço de atividades. É um jardim que se estende até a cozinha, uma cozinha que segue pela sala, uma sala que abre direto para o jardim. E tudo no Giardin se come. As frutas, as folhas, as raízes, as flores, todas as mais de duzentas variedades de plantas, todas comestíveis. Muitas delas são nativas. E é nIl Giardin que se pratica a Gastroterapia, entre outras atividades de bem viver. É a forma como vemos a vida.

2 – O que é Gastroterapia?

É um exercício de educação emocional através da jardinagem e da culinária. Com um tema diferente a cada encontro, os participantes elaboram e degustam uma refeição completa – da entrada à sobremesa, da horta ao prato.

3 – Quais são os objetivos da Gastroterapia?

Aperfeiçoar técnicas de cozinha

Diversificar o repertório alimentar

Trocar mudas e sementes

Conhecer novas culturas e alimentos

Aprofundara experiência de tempo livre/lazer

Fazer novos amigos

Ampliar a inteligência sensorial

Reduzir a ansiedade

Desenvolvera atenção

Repensaras rotinas domésticas

Estimulara agricultura urbana

Aproximaras gerações e trazê-las todas para a cozinha, o simbólico fogo do lar.

4 – Quem conduz a Gastroterapia?

Michele Valent é médica psiquiatra, com mestrado em psicopatologia do trabalhador e cozinheira profissional formada pelo Italian Culinary Institute for Foreigners – ICIF/UCS. Desde 2011, segue como professora dessa mesma escola na disciplina Condimentos de Origem Vegetal, atua como palestrante em outras instituições como o Sindicato de Hoteis,Bares e Restaurantes da Região Uva e Vinho, o Senac Caxias e a Univates, pesquisa e produz organicamente ervas, plantas alimentares não convencionais e flores comestíveis. É colunista do jornal Folha Popular de Teutônia na coluna Cidade Horta e colaboradora do programa Mesa Brasil – SESC.

Peter Krause é jornalista, fotógrafo e documentarista especializado em turismo e produtos culturais educativos. Trabalhou cobrindo todas as áreas da cultura, como moda, música, arquitetura, viagem e gastronomia. Trabalhou junto ao Trade Turístico como assessor de imprensa e consultor de projetos. É o representante da Confederação Nacional de Turismo no Vale do Taquari. Desde que o projeto do Il Giardin saiu do papel, buscou ampliar sua formação em boas práticas de culinária pelo Programa Cozinha Brasil do SESI.

Ambos são ativistas do movimento Slow Food e buscam ativamente melhorar a relação entre a comida que está no campo e na horta e a comida que vai para a mesa.

5 – Como é a estrutura aonde ocorrem os encontros?

A propriedade de 800m2 conta com:

  • uma horta orgânica com cerca de 200 espécies nativas e exóticas de plantas comestíveis, todas identificadas com nome popular e científico;
  • uma cozinha semi-industrial de 70m2 dentro das especificações sanitárias;
  • um fogão à lenha tipo “fogoler” com área de estar;
  • um espaço de refeições com capacidade para vinte pessoas;
  • espaços interno e externo para recreação infantil.
6 – É preciso saber cozinhar para participar?

Não! A Gastroterapia também está indicada para pessoas que não gostam de cozinhar, que se sentem inibidas ou intimidadas pela cozinha, que perderam os laços com as receitas de família ou que desejam fazer de sua cozinha um espaço mais vivo e convidativo. Cada um faz o que sabe, do jeito que gosta. Vale só ficar olhando, como tantas gerações de pessoas fizeram desde o início da história da humanidade. Vale contribuir com canções, poesias, citações literárias, experiências de viagem, conhecimentos agrícolas e memórias da gastronomia afetiva.

7 – Qual a metodologia dos encontros?

Os participantes devem calçar sapatos de ir para a horta, trazer chapéu e protetor solar em dias de muito calor. Na cozinha, usar avental e proteção de cabeça, podendo também trazer sua faca de estimação.O início, as onze horas, é sempre um passeio pelo “Giardin” para colher ingredientes e conhecer as novas espécies, ver e manusear legumes, flores comestíveis, ervas e frutas no pé. No momento seguinte, passa-se à cozinha, preparando a refeição em conjunto, intercalando exercícios de análise sensorial, atenção plena e trocando conhecimentos. Por fim, degusta-se o que foi preparado ao redor uma grande mesa, integrando e reforçando os vínculos de convivência. Os encontros costumam encerrar por volta das quatro horas.

8 – Que exemplos de temas já foram trabalhados na Gastroterapia?
  • A cultura alimentar do Japão
  • Refeições românticas e afrodisíacas
  • Comida de Fadas: literatura, folclore e poesia na alimentação
  • O “Schweinebraten” – alimentação tradicional de Teutônia e receitas familiares
  • Brincadeira de criança: a função lúdica do alimento.

A equipe de Il Giardin está sempre disposta a elaborar um cardápio especial para grupos fechados que tenham algum objetivo em comum.

9 – Há uma idade mínima ou máxima para participar?

Não. Não há idade mínima, nem máxima. A presença de crianças é encorajada nos encontros. Avós, pais e filhos ou netos devem cozinhar juntos.

Se alguém quiser fazer um encontro sem crianças, com temática própria, deve entrar em contato com a equipe para que seja montado um grupo específico fechado.

10 – Quando e onde acontece a Gastroterapia?

Os Encontros de Gastroterapia regulares ocorrem no último sábado de cada mês, na propriedade da família Valent-Krause,  Rua Alfredo Ahlert, 433, bairro Teutônia, na cidade de Teutônia, RS, a 110Km de Porto Alegre (1h30min) e 156Km de Gramado(2h40min). Acesso à rua pela RS 128 (Via Láctea) na altura do Centro de Distribuição das Lojas Certel (entre os bairros Languiru e Teutônia).

Recomendamos a permanência na rede hoteleira da cidade para aproveitar o domingo e conhecer a Lagoa da Harmonia ou as outras atrações turísticas da região (Rota Germânica e Roteiro Delícias da Colônia).

Os outros finais de semana estão reservados para eventos de grupos fechado, sob encomenda. Estes eventos podem seguir o formato tradicional ou se prolongar até o domingo. Para organizar estes encontros, é preciso entrar em contato com a produção por email ou telefone.

11 – Como saber da programação e fazer reservas?

Curtindo a página no Facebook, contatos e reservas podem ser feitos in box.

Os eventos abertos ao público aparecerão junto ao número de vagas para adultos em nossa Loja.

Os valores do site são todos promocionais, quem optar por pagar na hora precisa entender que o valor na hora é 50% maior.

Grupos fechados serão negociados caso a caso.

12 – Quanto custa um Encontro de Gastroterapia?

Valores de 2016:

Adultos:R$ 120,00

Crianças até 12 anos: R$ 30,00

Menores de três anos: isentos

Descontos progressivos para maiores de 75 anos.