Rua Alfredo Ahlert, 433, Teutônia, RS, Brasil
55 51 99885-8821 contato@ilgiardin.com.br
Espaço de Gastroterapia e Cultura

Facebook

28th of maio 2018 09:03 AM Link
O problema com o nosso sistema alimentar é que ficou feio produzir comida e ficou bonito comprar a própria comida. Isso é extremamente lucrativo para a indústria, que prospera na nossa dependência, na nossa insatisfação e na nossa infelicidade, pois esses são três estados que levam ao comprar irrefletido.
28th of maio 2018 08:55 AM Link
Mirian Fabiane Strate, Eveline Paim Deon Bohn, vejam só que interessante esse conceito de resiliência comunitária
28th of maio 2018 08:40 AM Link
Como uma invenção muda a vida das pessoas.
27th of maio 2018 07:08 PM Link
Soberania alimentar é segurança. Quando você tem um cultivo, por menor que seja, você adentra a estrada da sustentabilidade. Sua comida (ou parte dela) já não viaja quilômetros torrando combustíveis fósseis, não gera embalagens de isopor, plástico e papel, não foi pulverizada com substâncias desconhecidas e nem submetida a práticas prejudiciais à saúde e ao ambiente. Mesmo quando os canais de distribuição regularizarem, pense com carinho em ter uma jardineira com ervas em sua janela, um vaso de dálias na sacada ou mesmo um pézinho de ora-pro-nobis sobre a mesa da sala. Seja a mudança que você quer ver. Revolucione o mundo com sua enxada e com seu garfo.
26th of maio 2018 08:14 PM Link
O que aconteceria se ativássemos a economia local que já existe em cada bairro? Na minha rua tem armazém, marceneiro, médico, fábrica de roupa de cama, produtor de verduras, produtor de leite, metalúrgica. Resposta: descobriríamos um jeito todo novo de viver. Ocupe a sua vizinhança.
Message image
23rd of maio 2018 07:08 PM Link
Começando os trabalhos de identificação das 279 variedades que temos plantadas. @ Gastroterapia
Message image
23rd of maio 2018 11:07 AM
A sopa pode, de fato, fazer bem para a alma. Pense na sua sopa preferida, aquela que é a perfeita comfort food. Pensou? Provavelmente, você sentiu uma onda de bem-estar e calor humano só de evocar a memória dela. É possível que essa sopa lembre a você de uma figura afetiva da sua infância ou juventude e que você, ao lembrar dela, renove um sentimento de pertença, de integrar um grupo de pessoas, de maneira que a sopa se torna uma defesa contra a solidão. Isso acontece porque o cérebro pareia as memórias às informações sensoriais que cercaram sua aquisição. Se alguém foi caloroso conosco através da partilha de uma sopa, sentimos novamente esse calor ao ingerir ou mesmo pensar no alimento. Gostou? Tem mais no dia 16 de junho! Venha tomar sopa e construir novas memórias afetivas conosco!
22nd of maio 2018 03:01 PM Link
Todos juntos contra a comida envenenada! Se os 2100 seguidores dessa página assinarem, que grande peso faremos!
22nd of maio 2018 01:40 PM Link
Uma manhã produtiva na vida de um guri
Message image
22nd of maio 2018 09:29 AM Link
Tem um friozinho no ar? Os resfriados e tosses começaram a rondar? As echarpes saíram das gavetas e a ideia de pedir uma salada no almoço já não apetece tanto? Celebrai, ó amantes das comidas aquecidas e reconfortantes: a temporada de sopas chegou! Vinde festejar conosco essa amada e sábia comida das gerações de todos os tempos! Dia 16 de junho!
Message image
21st of maio 2018 01:23 PM Link
Plov Vegetariano

O plov ou pilaf é um modo de preparo do arroz característico das culinárias da Ásia Central, países da antiga Rota da Seda, que unia por terra a China à Europa. O arroz cozinha no caldo de especiarias, carnes e verduras, numa caçarola ampla, de fundo pesado. O plov foi servido às tropas de Alexandre o Grande às portas de Samarcanda, a cidade turquesa do Uzbequistão. O lendário médico árabe Avicena foi o autor da primeira receita registrada desse prato. Em dias de festa, o oshpaz (uma espécie de chef especializado em plov), cozinha para até mil pessoas em um único recipiente sobre fogo aberto, ao ar livre.


1000g manteiga
20 cebolas fatiadas
10 bulbos de funcho fatiados
4000g grão-de-bico demolhado e descascado
20 dentes de alho
750g azeitonas pretas sem caroço
3000g verduras do Giardin picadas
4000g arroz basmati lavado e escorrido
200g suco de limão
Folhas de salsa, coentro, manjericão
Páprica
Coentro em pó
Cominho em pó
Pimenta de Caiena em pó


*receita para 40 pessoas. Para 4 pessoas, dividir por dez a quantidade dos ingredientes.

Derreter a manteiga e cozinhar nela cebola e funcho. Acrescentar as especiarias. Adicionar o grão de bico, alho e azeitonas por cima, formando uma camada, sem mexer e adicionar água. Por cima, acrescentar as verduras, pressionando com a colher quando elas começarem a murchar. Fazer uma camada com o arroz por cima das verduras, salgar generosamente. Acrescentar água fervente suficiente para cobrir o arroz. Cozinhar em fogo alto até o líquido evaporar. Abrir buracos com a colher no arroz para permitir a saída do vapor. Tampar e deixar em repouso por 20 minutos. Servir com as ervas frescas picadas e suco de limão.
Message image
21st of maio 2018 12:57 PM Link
uma turma que viajou 1200Km para nos prestigiar!
Message image
19th of maio 2018 03:57 PM Link
Message image
19th of maio 2018 03:14 PM Link
Message image
19th of maio 2018 02:23 PM Link
Message image
19th of maio 2018 02:12 PM Link
Message image
18th of maio 2018 01:05 PM Link
Que vontade dessa Salvia desoleana, originária da Sicília 😋
Message image
18th of maio 2018 10:28 AM Link
A ação incrível das minhocas
16th of maio 2018 11:26 PM Link
Resumo da nossa noite na Toscana, com direito a cinema e tele-entrega!
Message image
16th of maio 2018 10:45 PM Link
Message image
16th of maio 2018 10:12 PM Link
Message image
16th of maio 2018 10:12 PM Link
Message image
14th of maio 2018 09:04 PM Link
Sobre lançar um olhar interessado sobre tudo e todos. Olhar também é cultivar: "Seguido os homens adoecem que é pra serem ajudados. É necessário ajudá-los antes que adoeçam. Cumprimentar um idoso não é gentileza: é um projeto local de desenvolvimento. Caminhar pela rua é ver as coisas que estão do lado de fora. Cada coisa precisa ser vista, até uma bacia velha cheia de terra, uma pequena pilha de lenha em frente à porta, um cão manco. Quando olhamos com clemência, fazemos festinhas silenciosas, como se fosse o aniversário de uma sacada, o dia santo de uma rosa."
Message image
13th of maio 2018 05:12 PM Link
Feliz dia das mães para quem é Mãe Natureza também!
Message image
12th of maio 2018 03:40 PM Link
Generosidades: vocês também sentem que plantando entramos em um círculo virtuoso de dádivas e presentes? A fartura passa a integrar nossa vida sem, necessariamente, passar pelo próprio trabalho. São trocas, presentes, mudas e sementes que vem cheios do orgulho e satisfação de quem dá, alimentos com história, para o corpo e para a alma. Quem planta jamais fica de mãos vazias, não é mesmo? Obrigada Eveline Paim Deon Bohn, Gabriela Jacinto, Ana Käfer e Claiton Augustin!
Message image
12th of maio 2018 02:22 PM Link
Message image
10th of maio 2018 02:18 PM Link
Com o que ando ocupada nos últimos dias:
9th of maio 2018 02:38 PM Link
Instantâneos de outono no Giardin
Message image
9th of maio 2018 11:17 AM
Contando as variedades do Giardin: estamos em 228 e seguimos a contagem!
8th of maio 2018 01:50 AM Link
quem nunca viu coelhinhos nas folhas do peixinho ou nos dentes-de-leão?
4th of maio 2018 03:59 AM Link
4th of maio 2018 01:12 AM Link
3rd of maio 2018 10:02 PM Link
A relação que você tem consigo mesma dá o tom da sua relação com seu cônjuge, seus filhos, pais e amigos - cada relação sua. Invista em você para poder investir neles.
Message image
3rd of maio 2018 09:41 PM Link
a história de um dente-de-leão
2nd of maio 2018 09:46 PM Link
Dia de fazer geleia de tuna!
Message image
2nd of maio 2018 08:50 PM Link
confesso que não tenho coragem de comemorar, mas acho válido!
Message image
1st of maio 2018 10:11 PM Link
A gente tira férias mas segue de plantão: aqui um artigo de utilidade pública: um calendário de plantio que fotografamos no Mercado Público de Porto Alegre.
Message image
1st of maio 2018 09:44 PM Link
Leitura para brotinhos de jardineiros: a obra da incrível Beatrix Potter, ecologista, naturalista e ilustradora, que viveu nos séculos XIX-XX. O filme Pedro Coelho é bem legal também, assim como Miss Potter (2006), que conta a história dela.
Message image
27th of abril 2018 06:34 PM Link
Nossa reflexão durante o último encontro.
27th of abril 2018 01:11 PM Link
Una Rosa non è solo un fiore/ una rosa è una rosa/ è una donna che muore d'amore. Aqui em casa temos a tradição de plantar uma roseira em cada dia da mulher. Esta foi a deste ano, florescendo outra vez.
Message image
26th of abril 2018 01:34 PM Link
O primeiro melão a gente nunca esquece
Message image
25th of abril 2018 10:17 AM
A invisibilidade do lar (ou a brecha emocional entre o "dentro" e o "fora")

"Fora" é onde se trabalha, se tem reconhecimento, onde as crianças estudam e fazem as mais diversas atividades. "Dentro" é o espaço da passividade (ver tv, ficar no celular) e das tarefas horríveis, chatas, repetitivas, marcadas historicamente por séculos de cativeiro feminino e de submissão ao homem como empregada. O lar, cheio de pequenas atividades que garantem a higiene e o bem-estar físico, vai se tornando território negligenciado ou território de lutas, em que "arrumar o quarto" é castigo ou onde mulheres cansadas e irritadas brigam com maridos que "ajudam" ao invés de enxergar o caráter coletivo das práticas. Mesmo difícil, é essencial envolver a todos na realização de uma nova visibilidade ao lar, inclusive as crianças, que pouco produzirão, mas que estarão absorvendo conceitos. Cozinhar, arrumar uma bela mesa, lavar, secar e guardar a louça, abastecer a despensa, fazer as compras - nada disso precisa ser visto como castigo se esvaziarmos essas atividades do status negativo que a elas foi atribuído por um contrato social desigual. Ainda estamos em busca desses novos parâmetros de equidade, mas vale a pena tentar, porque beneficia a todos. (Reflexão baseada em Gutman, Laura. Mulheres visíveis, mães invisíveis, 2013)